• Edição de 2021 do Festival de Cenas Teatrais ocorre totalmente online



    Mais de 190 ações culturais serão transmitidas por meio de canal do YouTube. Fescete homenageia o ator Mateus Solano em edição totalmente online do festival O pontapé inicial para a edição 2021 do Fescete - Festival de Cenas Teatrais de Santos, no litoral paulista, foi realizado pela internet, na noite desta sexta-feira (11). A abertura ficou por conta de homenagem ao ator Matheus Solano, que foi o escolhido para representar a 25ª edição do festival pela sua história dentro do teatro brasileiro. A primeira apresentação do evento foi a peça teatral Madame Sheila, do ator e autor Luis Miranda. São 25 anos de história, e isso representa 1.481 cenas teatrais apresentadas, 107 espetáculos, 1.177 grupos participantes, mais de 240 mil espectadores, além de mais de 20 mil artistas e técnicos envolvidos no festival. No ano passado, o evento foi realizado de forma híbrida, mas, nesta edição, tudo será virtual. Segundo uma das diretoras do Fescete, Karla Lacerda, foi um grande desafio, mais um momento para a classe artística se reinventar. O Fescete vai até o dia 25 de junho. Conforme Pedro Norato, diretor do festival, este ano serão mais de 190 ações culturais, além dos espetáculo, cursos e oficinas. A programação completa está disponível no site do festival, e as apresentações teatrais e cursos serão transmitidos pelo canal do evento no YouTube. Os organizadores esperam que a próxima edição do festival seja realizada nos palcos e com o público presente. Edição de 2021 do Festival de Cenas Teatrais ocorre totalmente online Luciana Moledas/G1 VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos
  • Doria visita cidades do Vale do Ribeira e acompanha início de obras no Hospital Regional de Pariquera-Açu



    Trabalhos fazem parte do programa 'Vale do Futuro', que prevê o investimento de R$ 2 bilhões na região até 2022. João Doria anunciou investimentos na região do Vale do Ribeira Reprodução O governador João Doria (PSDB) visitou neste sábado (12) municípios do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, para acompanhar o início das obras de ampliação do Hospital Regional Leopoldo Bevilacqua, em Pariquera-Açu, a entrega de um Centro de Atenção Psicossocial e o lançamento da nova edição do Prospera Jovem, com investimentos de R$ 2,5 milhões. Os trabalhos fazem parte do programa 'Vale do Futuro', que prevê o investimento de R$ 2 bilhões na região até 2022. Por volta das 11h30, Doria chegou ao prédio do Hospital Regional, acompanhado do secretário de Desenvolvimento, Marco Vinholi; de Célia Parnes, da Assistência Social; e Jean Gorinchteyn, da Secretaria de Saúde. Durante a solenidade, o governador abriu os trabalhos das obras, que terão investimento total de R$ 40 milhões. Conforme o anúncio de Doria, serão criados 98 novos leitos no hospital, sendo 18 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e também haverá melhorias na estrutura e ampliação de diferentes especialidades, como pronto socorro e área de oncologia. A unidade de saúde é da década de 40 e passou por duas intervenções desse tipo, desde 2015. João Doria visitou cidades do Vale do Ribeira neste sábado Dione Aguiar/G1 Ainda durante o evento, Doria anunciou o investimento de R$ 2,5 milhões na nova edição do Prospera Jovem, um programa de mobilidade social que atende 2 mil estudantes na região. Serão beneficiados alunos da 2ª e 3ª séries do Ensino Médio, que terão apoio no desenvolvimento de seu 'Projeto de Vida', por meio de oficinas de empreendedorismo 'mão-na-massa', reflexões e planejamento acerca de sua vida. Também serão promovidos cursos de capacitação para os jovens, a fim de auxiliar no ingresso no mercado de trabalho. No mesmo evento, Doria também fez o descerramento da placa marcando a entrega oficial da Clínica Saúde em Ação - CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) I Dr. Atihe Wahib Mathias, de Registro. VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos
  • Motorista apaixonado por ônibus ganha ensaio fotográfico pré-casamento em coletivo no litoral de SP



    Ensaio foi realizado em uma garagem de ônibus em Praia Grande, no litoral paulista. Noivo é apaixonado por coletivos desde pequeno. Casal fez ensaio pré-casamento em ônibus intermunicipal Divulgação/Milena Moser As vésperas do casamento, o motorista Duetes da Silva Junior, de 38 anos, ganhou uma surpresa da noiva: um ensaio fotográfico dentro de um coletivo intermunicipal, em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Em entrevista ao G1 neste sábado (12), data em que é comemorado o Dia dos Namorados, Maria Ester Pazzini, de 41 anos, contou que o companheiro é apaixonado por ônibus, e escolheu o modelo preferido dele para fazer as fotos pré-casamento. Junior é busólogo, ou seja, uma pessoa aficionada por ônibus, desde quando ele era criança. Ele costumava observá-los circulando nas vias da cidade, memorizava os prefixos, itinerários, modelo dos veículos e até mesmo o ano de fabricação. A paixão pelos coletivos o fez se capacitar para ser motorista. "Eu sempre tive vontade de trabalhar nessa área, desde quando comecei a pegar ônibus com os meus pais para ir à escola, médico, para fazer coisas da vida. Hoje, sou motorista de ônibus e caminhão, mas atuo no transporte por aplicativo, pois estou desempregado", relata. A ideia de fazer um ensaio dentro do coletivo surgiu desde quando começou a se relacionar com Maria, há cerca de quatro anos. "Achei uma ideia muito doida. Quando fizemos a primeira reunião com os fotógrafos e falamos disso, eles abraçaram. Chegaram a falar para a gente tentar contato com as empresas para ver se elas autorizavam fazer em um local mais reservado. Porque, por ele, faríamos no terminal mesmo, cheio de gente, ônibus passando. Pararia o coletivo no meio da rua e tiraria foto", explica a companheira. Noivo é apaixonado por ônibus desde pequeno Divulgação/Milena Moser A partir disso, ela começou a mandar e-mails para as empresas de transporte da região, solicitando o ensaio. "Quando eu fiz o pedido, deixei claro que ele gostava muito dos ônibus intermunicipais, alongados. Eu não entendo muito disso, mas é uma preferência dele", diz. Após uma série de pedidos, ela conseguiu a autorização da Viação Piracicabana, do Consórcio BR Mobilidade. "Conseguimos o ônibus alongado, dentro da garagem deles", conta. O noivo só soube que ela tinha conseguido uma reposta positiva no dia da sessão de fotos, quando chegou à garagem da empresa. "Ele ficou extremamente emocionado quando se viu dentro da empresa, com o ônibus que ele sempre sonhou, foi mágico. Nas fotos, você vê o brilho no olho dele", afirma. Maria diz que, durante o ensaio, foi até difícil de o companheiro se concentrar e olhar para ela. Ensaio foi feito na garagem de uma empresa de ônibus em Praia Grande Divulgação/Milena Moser "O fotógrafo falava: 'olha para ela'. Mas ele olhava para os ônibus. Chega a ser engraçado, mas eu entendo, é uma paixão muito grande. O fato de ele se especializar nessa profissão para trabalhar com isso, acho que justifica. Levei isso em consideração", relata. Como mencionou Maria, o ensaio emocionou o noivo e o surpreendeu. "Muitas pessoas têm até vergonha de fazer fotos assim. Tanto que, na empresa, muita gente ficou observando, admirado com a situação. Fiquei impressionado que ela topou. Foi a única pessoa que não teve aquela resistência. Ela respeitou a minha vontade, embarcou. Se tudo isso aconteceu, foi graças à ela", finaliza Junior. No dia do casamento, companheira deu miniatura de ônibus coletivo para o noivo Divulgação/Milena Moser VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos
  • Polícia prende suspeitos de aplicar golpes imobiliários e tentar vender casa por R$ 60 mil no litoral de SP



    Quatro mulheres e um homem foram flagrados tentando enganar uma mulher com a falsa venda de uma casa por R$ 60 mil. Policiais interviram na ação enquanto vítima estava assinando contratos que causariam um prejuízo de R$ 60 mil, em Itanhaém, SP. Divulgação/Polícia Civil Quatro pessoas foram presas em Itanhaém, no litoral paulista, na sexta-feira (11), após tentarem enganar uma mulher com a falsa venda de um imóvel. Eles são suspeitos de aplicar golpes imobiliários na cidade. O caso segue em investigação. De acordo com a Polícia Civil, agentes da 1ª Delegacia de Investigações Gerais prenderam em flagrante quatro mulheres, uma de 37, duas de 39 e outra de 50 anos, e um homem de 34 anos por tentarem enganar uma mulher, de 48. Conforme apurado pela Polícia, os criminosos anunciaram na internet a falsa venda de um imóvel, por um valor abaixo do mercado. A investigação foi realizada pelo Setor Especializado de Combate a Crimes de Corrupção, Organização e Lavagem de Dinheiro (SECCOLD), que descobriu que essa associação criminosa iria a um cartório de notas da cidade com o intuito de enganar a mulher. O grupo chegou a se dirigir ao cartório com a vítima, que é cadeirante, para realizar a fraude, mas foram acompanhados pelos policiais, sem saber. No local, a autoridade policial interrompeu a ação e abordou os indivíduos, apreendendo os documentos que estavam sendo assinados, que causariam um prejuízo de R$ 60 mil à mulher, por meio da venda fraudulenta de uma casa. Os agentes apuraram que cada um dos envolvidos na associação criminosa tinha uma função pré-determinada. O homem se passava por corretor de imóveis, e as mulheres dividiam funções entre publicar o anúncio falso e se passarem por proprietárias do imóvel. Após constatada a falsidade da transação imobiliária, contratos de compra e venda, procurações e contratos de cessão de direitos foram apreendidos. O proprietário do imóvel utilizado pelo grupo, um idoso de 72 anos, negou ter dado qualquer procuração para venda da casa. Os criminosos foram presos em flagrante pelos crimes de associação criminosa e estelionato tentado. A Polícia Civil segue investigando o caso, a fim de descobrir outras eventuais vítimas desses crimes. VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos
  • Homem se masturba durante sessão de depilação e policial aposentado faz armadilha para prendê-lo



    Caso ocorreu em Praia Grande, no litoral paulista. Durante armadilha, suspeito foi agredido por moradores que passavam pelo local e ouviram a discussão entre ele e o pai da vítima, um PM reformado. Foto ilustrativa mostra profissional manuseando cera de depilação Arquivo/Antonio Marcos/Prefeitura de Itaquaquecetuba Um homem de 39 anos foi preso por importunação sexual, após uma depiladora alegar que ele se masturbou olhando para ela ao terminar uma depilação íntima, em Praia Grande, no litoral paulista. O pai da mulher, que é um policial militar aposentado, organizou uma armadilha para prender o suspeito que, ao voltar ao local, foi agredido por moradores. De acordo com a Polícia Civil, a vítima relatou que estava trabalhando em um Salão de Beleza do bairro Vila Mirim, por volta das 12h da última quinta-feira (10), quando um cliente entrou para realizar uma depilação. A profissional realizou o procedimento na virilha do suspeito e, por fim, ofereceu um óleo para que ele pudesse retirar o restante da cera, esclarecendo que o serviço já havia terminado. Contudo, conforme relatado pela mulher à Polícia, o homem se levantou e começou a se masturbar olhando para ela. Ela chegou a pedir diversas vezes para que ele se vestisse e fosse embora, mas o suspeito continuou olhando para ela e realizando o ato. A mulher saiu da sala de depilação assustada e contou o ocorrido a outra funcionária do salão. Quando as duas retornaram ao local onde o indivíduo estava, ele havia se limpado e jogado o papel no lixo, indo embora em seguida. Armadilha Suspeito precisou ser atendido na UPA Samambaia, em Praia Grande, SP, após ser agredido pela população. Divulgação/Prefeitura de Praia Grande Segundo explicado pela autoridade policial, a suposta vítima de importunação sexual é filha de um policial militar reformado, e contou o ocorrido ao pai, que se dirigiu ao local para organizar uma “armadilha” e prender o homem. Ele ligou para o rapaz por meio do número anotado no cadastro do salão e disse que a ficha não havia sido finalizada, por isso, ele deveria voltar ao local. O indivíduo retornou ao salão e recebeu “voz de prisão” do PM, que o conteve. O momento gerou exaltação a ambos os homens, que começaram a gritar, fazendo com que outras pessoas na rua ouvissem e se revoltassem com a situação. Na delegacia, o pai da vítima relatou que a população queria agredir o rapaz, e que ele tentou conter o ato. Algumas pessoas viram uma viatura da PM passando do outro lado da rua e pediram ajuda. No local, os policiais encontraram cerca de 15 pessoas em cima do suposto autor do crime. Com o apoio de outros PMs, a situação foi contida. Após as agressões, o suspeito ficou com algumas escoriações no rosto e foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Samambaia, onde recebeu atendimento. Em seguida, ele prestou esclarecimentos em uma Delegacia de Polícia. Ao ouvir as partes envolvidas e realizar inspeção pelo salão, a Polícia decidiu prender o homem, por importunação sexual, com base no art. 215-A do Código Penal. O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Praia Grande, e segue sendo investigado. VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos